MENU

LOGIN

Quem Somos

A AHP é uma associação centenária que centra a sua acção no negócio e futuro dos seus associados, orientada para a inovação, o conhecimento e o mercado. A hotelaria representa o que de melhor se faz em Portugal, pela sua inovação, pela sua classe, pelo serviço de excelência dos seus profissionais, mas também pela representatividade que tem hoje no contributo para a economia nacional. Nos mais de 100 anos que tem de vida, a AHP tem tido a responsabilidade de ser o reflexo do sector, dignificando a hotelaria e o associativismo em Portugal.

Somos uma associação para todos: grandes e pequenas unidades. Os pequenos hotéis podem encontrar na associação o apoio de uma estrutura que lhes permite ganhar escala, ter vantagens nas negociações comerciais, dispor de serviços que seriam incomportáveis para uma pequena empresa. A todos a AHP serve de plataforma de partilha de saber e conhecimento, com representatividade nacional e próxima dos centros de decisão.

A AHP é uma associação em crescimento e tem atualmente mais de 600 associados que, entre grandes e pequenas unidades, representam mais de 60% do contributo da hotelaria para a economia nacional. É nossa ambição crescer cada vez mais, associar todos os hotéis de Portugal e representá-los a uma só voz, com força, credibilidade e exigência.

                                                                          Vídeo Marca AHP [ver]

História

Uma Associação com Passado virada para o Futuro

Pouco tempo depois da implantação da República, a 5 de Outubro de 1910, estabelecia-se em Lisboa uma associação patronal dos industriais da hotelaria, por alvará datado de 23 de Dezembro de 1911, denominada Associação de Classe dos Proprietários de Hotéis e Restaurantes de Lisboa. Acompanhando o momento histórico que então se vivia, os industriais com estabelecimentos da Indústria Hoteleira reuniram Hotéis e Restaurantes e elaboraram os primeiros estatutos da sua Associação. Os tempos conturbados da Primeira República e o deflagrar da Grande Guerra levaram os industriais hoteleiros a procurar fortalecer a sua Associação de Classe, alargando-a a outros estabelecimentos ligados ao sector. Para tal, foram alterados os estatutos originais de 1911 e aprovados novos estatutos por alvará datado de 4 de Setembro de 1915. A Associação passou então a denominar-se Associação de Classe dos Proprietários de Hotéis, Restaurantes, Cafés e Estabelecimentos Congéneres.

Em 1932, por transformação da Associação de Classe é constituída a União Hoteleira de Portugal. A importância dessa União era notória e a aprovação dos seus estatutos ficou a dever-se ao próprio Presidente da República, general Carmona.

Com a instituição em Março de 1933 do Estado Novo, de inspiração corporativa, a União Hoteleira de Portugal é fragmentada por actividades. Formam-se nessa altura os Grémios. Integrados na mesma União Hoteleira, esta passou a denominar-se União dos Grémios da Indústria Hoteleira e Similares do Sul. No Norte do país é constituída a União dos Grémios da Indústria Hoteleira e Similares do Norte.

Dentro da União, o Grémio dos Hotéis do Sul é criado por alvará em 1941, ao abrigo do artº 8º do Decreto-Lei nº 24.715, de 3 de Dezembro de 1934. Englobava as empresas singulares e coletivas que exploravam os estabelecimentos de hotéis nos distritos de Beja, Castelo Branco, Coimbra, Évora, Faro, Guarda, Leiria, Lisboa, Portalegre, Santarém e Setúbal.

A Revolução de 25 de Abril de 1974 teve como consequência a extinção do Regime Corporativo. Em 28 de Agosto de 1975, o Grémio dos Hotéis do Sul é transformado na Associação dos Hotéis do Centro/Sul de Portugal.

Contudo, dissidências dentro da Associação dos Hotéis do Centro/Sul de Portugal levaram à criação em 1981 de uma outra Associação hoteleira. O nome adotado por essa Associação foi "Associação dos Hotéis de Portugal - AHP".

Os dirigentes da Associação dos Hotéis do Centro/Sul de Portugal decidem então alterar o nome da Associação para "Associação Portuguesa de Hotéis - APH." Esta, contudo, foi proibida judicialmente de utilizar essa denominação, por ser obviamente confundível com a da outra Associação, AHP.

A APH acabou naturalmente por se extinguir, por força do crescimento da AHP, e foi dissolvida em 1997 tendo o seu património sido transferido, por imposição legal, para a AHP- Associação dos Hotéis de Portugal, por ser a Associação que prosseguia os fins do desenvolvimento da hotelaria nacional.

Desde então, a AHP continua a afirmar-se com a mais importante associação da hotelaria de Portugal promovendo a dignificação do Movimento Associativo, da Hotelaria e do Turismo Nacional.

Agradecemos a colaboração do Ex.mo Senhor Dr. Albino André, ex-secretário Geral da FIHSP. Com o objetivo de adequar a denominação da AHP ao actual quadro da oferta hoteleira por esta representada, foi aprovado em assembleia-geral de 14 de maio de 2007, a alteração da denominação social desta Associação para: Associação da Hotelaria de Portugal